A REDE

A Rede Brasileira de Pesquisadores da Ficção Televisiva (Obitel Brasil) foi constituída em 28 de novembro de 2007 e reúne as equipes de investigadores brasileiros oriundos de diversas universidades nacionais dedicados ao estudo das obras ficcionais de televisão. O Obitel Brasil promove encontros científicos a cada biênio para discutir os achados das equipes de investigadores acerca de temáticas ligadas aos múltiplos fenômenos de criação, produção, distribuição e recepção das teleficções nacionais, entre telenovelas, séries e minisséries.

O Obitel Brasil é o braço brasileiro do Observatório Ibero-Americano de Ficção Televisiva (Obitel), fundado em 2005, na cidade de Bogotá, na Colômbia, por iniciativa da professora doutora Maria Immacolata Vassallo de Lopes, coordenadora do Centro de Estudos de Telenovela (CETVN) da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) e também idealizadora do Obitel Brasil.

Uma das principais características do Obitel Brasil é a representatividade, tanto na adesão de pesquisadores reconhecidos por suas pesquisas sobre o tema quanto em termos de abrangência geográfica. A rede é composta por investigadores que atuam em universidades e centros de pesquisa de vários estados brasileiros e que contam com apoio financeiro das agências de fomento à pesquisa. Tal fato é revelador da importância que os estudos de ficção televisiva alcançaram no cenário das pesquisas no campo da Comunicação.

A metodologia de trabalho da rede consiste em desenvolver bienalmente um mesmo projeto, cuja temática sobre a ficção televisiva é investigada a partir de diversos olhares teóricos e procedimentos metodológicos em múltiplos subprojetos conduzidos por pesquisadores seniores, seus doutorandos e mestrandos, além de bolsistas de iniciação científica, todos atuando como um único grupo de pesquisa.

Assim, o Obitel Brasil consolidou, como marca referencial, a pesquisa colaborativa evidenciada na Coleção Teledramaturgia, com volumes publicados a cada dois anos. São mais de 15 anos de trabalho investigativo na construção de um repertório que valida a importância da teledramaturgia, sobretudo da telenovela brasileira, para as dinâmicas socioculturais e políticas que incidem sobre a identidade nacional e os debates sobre a cidadania. Em adição, a rede repete, com Globo Universidade, no nível nacional, a parceria bem-sucedida do Obitel internacional.

Atualmente, a rede é composta por 10 grupos de pesquisa inter-regionais, que representam 12 instituições de abrangência nacional:

  • USP – Universidade de São Paulo
  • Fiocruz – Fundação Oswaldo Cruz
  • UAM – Universidade Anhembi Morumbi
  • UFBA – Universidade Federal da Bahia
  • UFJF – Universidade Federal de Juiz de Fora
  • UFRGS – Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • UFPE – Universidade Federal de Pernambuco
  • UFPR – Universidade Federal do Paraná
  • UFSCar – Universidade Federal de São Carlos
  • UFSM – Universidade Federal de Santa Maria
  • UNILA – Universidade Federal da Integração Latino-Americana

A Coordenação Colegiada do Obitel Brasil é integrada pela coordenadora, professora doutora Maria Immacolata Vassallo de Lopes (USP), pela professora doutora Cecília Almeida (UFPE) e pela professora doutora Sara Feitosa (UFRGS).

OBSERVATÓRIO IBERO-AMERICANO DE FICÇÃO TELEVISIVA (OBITEL)

O Observatório Ibero-Americano de Ficção Televisiva (Obitel) é uma rede internacional de pesquisadores que tem por objetivo o estudo sistemático e comparativo das produções de ficção televisiva. As atenções desses pesquisadores se orientam no sentido de compreender e analisar as variadas dimensões da produção, circulação e recepção de programas de ficção nos países que participam da rede.

Em atuação desde 2005, o Obitel internacional é composto atualmente por equipes de 12 países: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Espanha, Estados Unidos (língua hispânica), México, Peru, Portugal, Venezuela e Uruguai. O Observatório trabalha com base no monitoramento permanente da programação de ficção dos canais nacionais de televisão desses países e publica os seus resultados no Anuário Obitel, além de realizar seminários internacionais que reúnem pesquisadores e produtores da área da ficção televisiva.

A Coordenação Geral do Obitel é formada por Maria Immacolata Vassallo de Lopes (Obitel Brasil), Juan Piñon (Obitel US) e Catarina Duff Burnay (Obitel Portugal).