O fenômeno das fanfictions de telenovelas brasileiras

Pesquisas do grupo Obitel-UFBA abordam a criação e o compartilhamento de histórias escritas pelos fãs das teleficções nacionais

O campo de estudos das telenovelas brasileiras revela um horizonte rico e múltiplo de investigações relacionadas aos fenômenos de produção, distribuição e recepção da teledramaturgia nacional, como demonstram as diversas pesquisas realizadas pelos integrantes do Obitel Brasil. Um desses instigantes fenômenos é a criação de histórias literárias autônomas escritas por fãs de telenovelas e inspiradas nas narrativas exibidas na TV, as fanfictions (também chamadas de fanfics, ou somente fics).

A equipe da Universidade Federal da Bahia (UFBA) é um dos grupos associados ao Obitel Brasil que se dedicou a investigar as fanfictions, tendo concentrado três biênios de estudos (de 2013 a 2019) ao mapeamento e à compreensão das histórias de fãs inspiradas nas telenovelas brasileiras. Os achados do grupo UFBA ajudam a demonstrar que as práticas dos fãs dedicados aos objetos culturais produzidos no Brasil estão em sintonia com a pulsante cultura participativa que cresceu significativamente durante as duas primeiras décadas do século XXI em todo o mundo, com a ampliação do acesso às ferramentas de criação e publicação de conteúdo por parte dos usuários na internet.  

Exemplo de uma fanfiction, ou história escrita por fã, dedicada ao casal Giane (Isabelle Drummond) e Fabinho (Humberto Carrão), da telenovela Sangue Bom (Globo, 2013). A história foi publicada pela autora WaalPomps no repositório de fanfics Nyah! Fanfiction, um dos mais populares no Brasil.

As pesquisas “Entre novelas e novelos: um estudo das fanfictions de telenovelas brasileiras (2010-2013)” (Souza et al., 2015) e “Amados amantes narrados nas fanfictions de telenovelas brasileiras” (Souza et al., 2017), em especial, dão conta de uma extensa cartografia dessas manifestações artísticas dos fãs nacionais relacionadas às obras exibidas ao longo dos anos de 2010 a 2015 – com exceção das telenovelas infanto-juvenis, como Malhação (Globo, 1995) e as versões nacionais de Carrossel (SBT, 2012) e Rebelde (Record, 2011).

Como as fanfictions funcionam?

Fanfics são histórias contadas pelo público consumidor a partir de pessoas e personagens geralmente da ordem do ficcional, baseadas em obras culturais diversas, como livros, filmes, séries de TV, telenovelas, peças de teatro, entre outras – embora exista um número considerável de fanfictions centradas em pessoas reais, como intérpretes do cinema e da televisão, artistas musicais e esportistas de sucesso.

As fanfics representam uma das manifestações criativas possíveis dos fãs em relação aos seus objetos de admiração e variam amplamente em termos de extensão (quantidade de palavras e/ou capítulos), formas de estruturar a história (em vários capítulos ou em apenas um, com continuidade narrativa ou fragmentada em “episódios” com início, meio e fim conectados entre si etc.) e qualidade estética e técnica na confecção dos textos. Atualmente, a ambiência digital e online permite que consumidores de diferentes lugares do mundo possam compartilhar seus textos com facilidade, seja em redes sociais e blogs, seja em sites integralmente dedicados a funcionar como plataformas de criação e publicação de fanfics, como Fanfiction.net, Archive of Our Own e Wattpad e os nacionais Nyah! Fanfiction e Spirit Fanfics e Histórias.

Fanfiction publicada no site Spirit e inspirada no casal “Clarina” – Clara (Tainá Müller) e Marina (Giovanna Antonelli), de Em Família (Globo, 2014). O par romântico teve uma intensa adesão do público fã e inspirou quase um terço de todas as fanfics registradas pela equipe UFBA em 2017 (Souza et al., 2017, p. 80).

Segundo a equipe UFBA do Obitel Brasil, as histórias contadas nas fanfictions em geral costumam ultrapassar os limites do texto original e podem estabelecer múltiplas relações com o material que as inspirou, o chamado cânone do mundo ficcional, ou seja, o mundo base da narrativa onde se desenvolvem a história e seus personagens, eventos e ambientes. Dessa forma, exemplos de fanfics analisadas pelo grupo (Souza et al., 2015) podem fazer movimentos de criação que vão da reconstituição de eventos canônicos – como o período em que a personagem Amélia (Júlia Lemmertz) é mantida em cárcere privado e longe do amado Vitor (Thiago Fragoso) em Araguaia (Globo, 2010), situação que realmente ocorreu na telenovela – até a quase implosão do cânone, mantendo apenas alguns elementos originais – como o deslocamento do personagem Edgar (Caio Castro), de Ti Ti Ti (Globo, 2010), para o cenário do mítico monte Olimpo, tratando-o como um deus grego. 

Entre esses dois extremos, as histórias de fãs também podem explorar a ampliação do cânone com “cenas extras” (ao abordar situações e eventos que são apenas mencionados ou suprimidos na obra original), mesclar a história base com elementos de outros mundos ficcionais (os crossovers, em que personagens de diferentes obras interagem entre si) ou mesmo negociar entre pontos de adesão e de divergência canônica, mantendo a fidelidade à narrativa base até determinado momento e depois tomando rumos diferentes.

Reescrituras românticas nas fanfics nacionais

Embora as fanfictions tenham se popularizado com a internet, é importante ressaltar que a criação de histórias escritas por fãs é um fenômeno anterior aos meios de comunicação digital, e estudos revelam que, na televisão dos Estados Unidos, as fanfics estão presentes desde no mínimo a década de 1970, com a publicação de fanzines dedicados à versão original da série de ficção científica Star Trek (NBC, 1966). Esse exemplo também ilustra uma das características principais das fanfictions: elas são, em sua maioria, centradas em casais românticos e exploram a intimidade dos personagens nos desdobramentos emocionais, amorosos e sexuais das relações. No caso de Star Trek, um dos principais motores da criação de fanfics é a torcida pelo casal não canônico (ou seja, não estabelecido na obra original) formado pelos protagonistas Kirk (William Shatner) e Spock (Leonard Nimoy).

Trecho da fanfiction A Fragment Out of Time, da escritora Diane Marchant, dedicada a Kirk e Spock. Acredita-se que esta é a primeira publicação de uma fanfic centrada no casal e compartilhada com um grupo de fãs da obra, em 1974.

A torcida pela concretização e/ou continuidade do romance entre personagens é também chamada de shipping, termo que vem do inglês relationship (ou “relacionamento”), e os dados da pesquisa realizada pelo grupo UFBA do Obitel Brasil em 2017 ajudam a comprovar a predominância das narrativas românticas entre as histórias contadas por fãs: das 1.065 fanfictions de telenovelas brasileiras identificadas pela equipe no período, 95,3% eram dedicadas a casais – ou ships (Souza et al., 2017, p. 58).

Nesse sentido, as telenovelas brasileiras parecem especialmente sintonizadas com a prática de criação de fanfics como um todo, dado que ambas as obras tendem a priorizar o romance e a acompanhar o desdobramento das peripécias amorosas de seus personagens. Trata-se de uma adesão explícita a princípios elementares do melodrama (Souza et al., 2015, p. 122), como a oposição entre o bem e o mal, a ênfase na experiência emocional dos amantes, a busca pela felicidade e o ideal de plenitude romântica concretizado pelo “final feliz”.

Fanfic do tipo oneshot (de um único capítulo) centrada no par romântico Stênio (Alexandre Nero) e Heloísa (Giovanna Antonelli), de Salve Jorge (Globo, 2012), compartilhada em uma página de fãs no Facebook.

Outro achado interessante das pesquisas conduzidas pela equipe UFBA do Obitel Brasil é a constatação de que, embora o grupo tenha encontrado fanfics dedicadas a 37 das 50 telenovelas brasileiras inéditas exibidas entre os anos de 2010 e 2015 (Souza et al., 2015, 2017), tais histórias não costumam lidar com todos os personagens e eventos dessas obras, mas sim com os recortes dessas narrativas que dizem respeito ao casal shippado. Assim, as fics centradas no casal Félix (Mateus Solano) e Niko (Thiago Fragoso), de Amor à Vida (Globo, 2013), por exemplo, não dão conta de todos os núcleos de personagens e acontecimentos da telenovela, mas sim selecionam aqueles que fazem mais sentido para as suas reescrituras desse enlace amoroso.

Além dessa compressão dos mundos ficcionais das telenovelas, de forma a reduzi-las a apenas o par romântico de interesse e a alguns personagens secundários e ambientes relativos a ele, a equipe UFBA também afirma que é comum que as fanfictions façam um movimento de retorno a etapas marcantes da vida do casal, com múltiplas variações de pontos nodais da trama relativa ao par, como o primeiro encontro, o primeiro beijo, os pedidos de namoro e de casamento, a decisão de morarem juntos e/ou de terem filhos etc.

Tais características reforçam a ênfase das fanfics no drama sentimental amoroso e revelam um poderoso espaço de expressão emocional e artística e mesmo de empoderamento sexual para as participantes – em sua maioria, mulheres. Estudos já estabelecidos no campo, como o de Jamison (2013) e aquele organizado por Hellekson e Busse (2014), corroboram a percepção da equipe UFBA do Obitel Brasil de que as fanfictions viabilizam a ampliação de expressões culturais e espaços sociais de liberdade romântica e sexual para as mulheres, tanto escritoras quanto leitoras dessas obras.

As investigações sobre as fanfics inspiradas em telenovelas brasileiras apontam, então, para um fenômeno multifacetado da recepção dessas obras e dos modos como a audiência não só as consome, mas também constrói e reconstrói aspectos de sua própria identidade e expressão pessoal, em uma experiência que é também coletiva e compartilhada com outros indivíduos tocados pelas “narrativas da nação”.

Obras citadas:

HELLEKSON, Karen; BUSSE, Kristina (ed.). The Fan Fiction Studies Reader. Iowa City; University of Iowa Press, 2014.

JAMISON, Anne. Fic: Why Fanfiction Is Taking Over the World. Dallas: BenBella Books, 2013.

SOBRE AS PESQUISAS

Título: Entre novelas e novelos: um estudo das fanfictions de telenovelas brasileiras (2010-2013) 

Autoria: Maria Carmem Jacob de Souza, João Araújo, Renata Cerqueira, Rodrigo Lessa, Maíra Bianchini, Amanda Aouad, Marcelo Lima, Rodrigo Bulhões

Publicação: SOUZA, M. C. J. et al. Entre novelas e novelos: um estudo das fanfictions de telenovelas brasileiras (2010-2013). In: LOPES, M. I. V. (org.). Por uma teoria de fãs da ficção televisiva brasileira. (Coleção Teledramaturgia, Volume 4). Porto Alegre: Sulina, 2015. p. 107-151.

Acesse o texto completo.

Título: Amados amantes narrados nas fanfictions de telenovelas brasileiras

Autoria: Maria Carmem Jacob de Souza, Maíra Bianchini, Rodrigo Lessa, Daniele Valois, João Araújo, Amanda Aouad, Inara Rosas, Marcelo Lima, Renata Cerqueira, Débora Fernandes, Rodrigo Bulhões

Publicação: SOUZA, M. C. J. et al. Amados amantes narrados nas fanfictions de telenovelas brasileiras. In: LOPES, M. I. V. (org.). Por uma teoria de fãs da ficção televisiva brasileira II: práticas de fãs no ambiente da cultura participativa. (Coleção Teledramaturgia, Volume 5). Porto Alegre: Sulina, 2017. p. 57-92.

Acesse o texto completo.