Pesquisas do Obitel Brasil revelam a potência cultural da telenovela brasileira

Site do Obitel faz um inventário dos estudos conduzidos pelos pesquisadores e pesquisadoras ligados à Rede ao longo de mais de 15 anos de história

O projeto da Rede Obitel Brasil aprovado no edital Pró-Humanidades do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) se propõe a demonstrar como a ficção televisiva brasileira (e, especificamente, a telenovela nacional) atua como um recurso comunicativo de promoção da cidadania, ao funcionar como um espaço público de debates e representações de temas relevantes para a sociedade contemporânea.

Para alcançar esse objetivo, a proposta se estrutura a partir de dois eixos, que dão conta, por um lado, de um retorno ao corpus de conhecimento já produzido pelos grupos vinculados à Rede Obitel Brasil desde a sua criação, em 2007, e, por outro, da proposição de insumos para a elaboração de políticas públicas ligadas à cultura, à comunicação e à cidadania a partir dessas contribuições.

A seção inaugurada com este texto é dedicada a contribuir para a concretização dos objetivos do primeiro eixo mencionado, com um retorno às pesquisas realizadas no âmbito do Obitel Brasil em um formato mais enxuto e acessível ao público geral, interessado na teledramaturgia brasileira e nas instigantes reflexões provocadas por essas obras centrais da cultura nacional.

A telenovela como “narrativa da nação”

A professora doutora Maria Immacolata Vassallo de Lopes (2009), idealizadora e coordenadora da Rede Obitel Brasil, defende que a telenovela brasileira conquistou, ao longo dos anos, o reconhecimento de estudiosos e da audiência em geral como um dos fenômenos mais representativos da cultura e da identidade do nosso país, chamando-a de “narrativa da nação”

A telenovela é caracterizada como uma narrativa ficcional de serialidade longa, exibida diariamente em redes de televisão de cobertura nacional e acesso aberto, fato que contribui para a sua presença marcante no cotidiano da população brasileira ao longo dos mais de 50 anos de existência deste formato televisivo – especialmente quando levamos em conta o extenso território nacional, de proporções continentais.

Em função dessa intensa penetração na sociedade nacional, Lopes afirma que a telenovela tem uma “peculiar capacidade de criar e de alimentar um ‘repertório comum’, por meio do qual pessoas de classes sociais, gerações, sexo, raça e regiões diferentes se posicionam e se reconhecem umas às outras” (2009, p. 22-23). Tal “repertório comum”, no entanto, não dá origem a entendimentos consensuais sobre a realidade brasileira, mas sim produz lutas pela interpretação dos sentidos postos em cena pela teledramaturgia nacional.

“Esses temas são inseparáveis das tramas românticas, dos enredos de família, do amor, do casamento, da separação. É a lógica das relações pessoais e familiares que preside a narrativa dos problemas sociais”.

Temas da vida pública e da vida privada nas telenovelas brasileiras

A importância da telenovela para os debates públicos sobre questões culturais e sociais está justamente nesse deslocamento da esfera de deliberação: assuntos que eram, historicamente, restritos aos círculos das instituições socializadoras tradicionais, como a escola, a igreja e o aparelho estatal, são levados para um novo espaço público por meio de uma ficção televisiva – ou seja, de um bem cultural de acesso popular.

Cena da telenovela "Cheias de Charme", com as três personagens principais (Penha, Rosário e Cida) uma ao lado da outra.
A telenovela “Cheias de Charme” (2012) discutiu, entre outras temáticas, a pauta dos direitos das empregadas domésticas.

Não só isso, a telenovela também faz a intermediação entre as temáticas de interesse público e a experiência de vida particular ao colocar em cena os problemas e as questões sociais contemporâneas através dos conflitos e das relações interpessoais de suas personagens. Para Lopes, as telenovelas têm uma vocação “de incorporar temas do âmbito público ao universo privado em suas narrativas. Esses temas são inseparáveis das tramas românticas, dos enredos de família, do amor, do casamento, da separação. É a lógica das relações pessoais e familiares que preside a narrativa dos problemas sociais” (2009, p. 27).

A pesquisa da ficção seriada televisiva na Rede Obitel Brasil

Desde a constituição da Rede Obitel Brasil, a ideia da telenovela como produto cultural relevante no cotidiano da nação esteve presente. Ao longo de mais de 15 anos de investigação, foram produzidas 66 pesquisas, envolvendo 232 pesquisadores, distribuídos em 50 instituições de ensino superior, publicadas nos sete volumes da Coleção Teledramaturgia disponíveis até 2021.  

Rede de conexões entre os 232 pesquisadores que participam ou já participaram da Rede Obitel Brasil, e as 50 instituições às quais são ou eram vinculados no momento de publicação da pesquisa. Quanto maior o nome da instituição, mais pesquisadores ela agregou à Rede ao longo desses 15 anos.
Rede de conexões entre os 232 pesquisadores que participam ou já participaram da Rede Obitel Brasil, e as 50 instituições às quais são ou eram vinculados no momento de publicação da pesquisa. Quanto maior o nome da instituição, mais pesquisadores ela agregou à Rede ao longo desses 15 anos.

A seção Inventário Obitel Brasil revisita este acervo de investigações e dá destaque para a abordagem empírica dos estudos conduzidos desde meados dos anos 2000 em território nacional e apresenta os resultados encontrados nas investigações de fenômenos da produção, distribuição e recepção da teledramaturgia brasileira. 

Com isso, ressaltamos os modos como a ficção televisiva contribui para a construção de narrativas sobre o cotidiano nacional e para a comunicação de representações culturais que auxiliam na percepção da audiência sobre temas como a diversidade e a inclusão social, a responsabilidade ambiental, o respeito às diferenças e a construção da cidadania, dentre outros temas relevantes.

Confira abaixo as informações completas do estudo mencionado neste post inaugural e acompanhe o mergulho histórico nos estudos da Rede Obitel Brasil a partir da categoria Inventário Obitel Brasil.

SOBRE A PESQUISA

Título: Telenovela como recurso comunicativo
Autoria: Maria Immacolata Vassallo de Lopes

Publicação: LOPES, M. I. V. Telenovela como recurso comunicativo. MATRIZes, São Paulo, v. 3, n. 1, p. 21-47, 2009.
Acesse o texto completo